To blog or not to blog? That's the question...

Uau! Hoje vi blogs de futilidades, blog que critica blogs de futilidade, gente criticando blog que critica blogs de futilidade... por isso que eu estou há tanto tempo sem blogar. Porque, assim como no mundo real, no virtual pra mim funciona assim: não tem o que falar, cale a boca. Nussa, fiquei até com medo de blogar agora, com medo de ser esculachada pelas caçadoras de blogcassetadas. Se bem que, gente, tem cada coisa nesse mundo de blog... gente que causa vergonha alheia hihihi...

 É que eu não sou expert em nada, sabe? vivo minha vida simples, trabalhando pra cacete, não considero que seja a melhor das profissionais, sou mãe mas erro muito, sou dona de casa mas... abafa. Isso é um mero detalhe rsrs... e quem me conhece sabe que vaidade não é uma característica minha. Então postar sobre cores de esmaltes se eu pinto a unha menos que 1 vez por mês é sacanagem. Tentei postar sobre organização, inspirada no Chega de Bagunça e no Desbagunçando, mas meu nome é descontinuidade (se bem que... depois eu falo sobre isso). Por isso fico pensando se devo ou não continuar com o blog. Sem contar que uma de minhas primeiras amigas de blog não é mais minha amiga.

Helloooo... Baixa autoestima, go away! (sentiram uma certa bipolaridade?) Tenho peninha de desfazer o blog, e uma vontade lá no fundo de escrever. Então, cá estou eu. Talvez, sendo lida só por mim mesma durante um tempo. Mas matando minha vontade de escrever, que embora rara ultimamente sempre volta. Vou começar falando sobre meu lado bagunceira em recuperação.

Há umas 2 semanas, resolvi ir devagar e sempre, e me dedicar a um cantinho de bagunça de cada vez. Então, escolhi pra começar 3 lugares: a mesa da cozinha (porta-tudo, primeiro lugar que a gente vê quando chega da rua), o tanque e o meu banheiro. E decidi o seguinte: uma vez arrumados, esses lugares jamais devem ser bagunçados. Fiquei nessa, calada, por uma semana. Não falei pro marido (que toda vez que eu resolvo criar uma rotina ou esquema de organização acha graça e sabe pensa que não vai dar certo), e quando eu via um mínimo de bagunça, arrumava sem reclamar.

Depois de uma semana, perguntei se ele tinha notado que alguns lugares da casa não ficam mais bagunçado. E falei com ele: a única regra que precisamos seguir é: não bagunce o que está arrumado. Lógico que não paramos nesses 3 lugares, mas está ficando bem mais fácil, e agora só tem um touro que precisamos pegar a unha, mas ainda não tivemos coragem: o quarto do computador, ou, como diz uma colega minha, o "quarto dos jogos". Porque tudo a gente "joga" lá pra dentro rsrsrs. É que lá está o que sobrou do computador (que está há séculos no conserto), a caixa com os livros, que não foi desfeita desde a mudança - há mais de 2 anos atrás -  e roupas pra passar, porque marido não desiste desse negócio de passar pilha de roupa. Por mim, guardava tudo no guardarroupa e passava quando precisasse. Fora: malas, materiais de trabalho, paineis de festa, toalhas de tnt, baleiros, enfim. Tudo. Eu simplesmente passo lá e fecho a porta. Um dia, eu encaro. Mas agora não.

De resto, a casa está habitável. Já chego do trabalho ou desço as escadas sem ímpetos suicidas. Já estou doutrinando meu rebento também, porque filho de bagunceiros, bagunceirinho é. Minha casa estava se tornando uma daquelas casas do Cada Coisa em Seu Lugar, do Discovery H&H. ANTES da chegada da Niecy. Resolvi postar porque foi a primeira vez que uma decisão minha sobre organizaçõa durou mais de uma semana. Não vou postar antes e depois porque tenho vergonha, lógico. Não vou mostrar casa bagunçada, né, gente?


Purô gessó!




Comentários

Gisele Lopes disse…
Aline, eu tbem estive pensando sobre isso esses dias e tem dois post sobre esse assunto agora no meu blog.Concordo com vc...Eu gosto de blogs femininos cmo dicas de looks, makes, produtos, mas ha uma grande diferença entre blogs futeis e pessoas futeis. Pra mim pessoas futeis são aquelas que vivem em função de algo exterior, e não o interior, ou seja são vazias de carater. Não pensam no proximo, não temem a Deus, não tem amor no coração, essas pra mim são futeis...

Olha eu gosto dos seus textos, vc tem conteudo, fica com o blog, ele é seu, e vc pode escrever o que quiser, por que tem pessoas que estão lendo, sim... e a gente nem sabe...

Sobre organização, vc ja foi no blog vida organizada??? A thais é otima e o blog de orgaziz. q mais leio ´tem dicas otimas, confere lá depois me fala,viu!

Bjos flor ate a prox postagem...
Desbaguncando disse…
Paaaarabéns...adorei seu depoimento!

Inspirador para os bagunceiros!

Beijinhos
Gisele Lopes disse…
Oi Aline, brigada pelo coment, então flor, eu te admiro muito vc é mãe, trabalhadora e batalhadora, e isso é tudo! No meu blog tbem eu não fico vidrada so em vaidade, é claro gosto de estar bonita, mas tbem tem outras coisas que merecem atenção em nossa vida, né bjinhosss

Postagens mais visitadas deste blog

Vamos lá...

Reforma, gripe e fim de ano.