Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Coisas abomináveis

Li uma crônica num livro de crônicas, abre parênteses: Ganhei da Prefeitura dois livros que li durante o recesso, e me fizeram "lembrar" que adoro ler. Quanto tempo eu não lia pra mim mesma!, fecha parênteses. A crônica é de Paulo Mendes Campos, e o que eu acabo de descobrir? Que mais de um blogueiro já fez isso, que coisa...

Bem, então vou fazer minha lista de coisas abomináveis: lavar louça (vide post abaixo), grosseria disfarçada de sinceridade, arrumar a casa, casa desarrumada, banheiro fedorento, ser gorda, barata, dia em que cupim invade as casas, filho doente, domingo à noite, esperar ônibus, esperar na fila de qualquer lugar, esperar o que quer que seja, criança malcriada, tiroteio, violência em geral, brigar com quem se ama, Teofilina Bermácia (xarope para coqueluche), ficar deixando as coisas caírem toda hora, vendedor que fica andando atrás da gente na loja, ligação de banco para oferecer cartão de crédito ou empréstimo, perder dinheiro, sair pra resolver um monte …

Você não odeia lavar louça?

Imagem
Sabem, eu odeio tanto lavar a louça que gasto tempo pensando em como tornar essa tarefa menos penosa. E penso, penso tanto que quando tenho alguma ideia nova até me entusiasmo em fazer essa tarefa que tanto odeio. Maluquice, né, eu sei... mas então, ontem eu me vi colocando o cronômetro do celular pra rodar pra contar em quanto tempo faço a tarefa: 15 min 35 seg. Posso melhorar essa marca, eu sei disso.

Por que estou falando em lavar louça? ah, sei lá, porque sim... deve ser porque essa era a minha tarefa quando eu era adolescente e minha mãe trabalhava fora. Então, estudávamos de manhã, e tínhamos que fazer os serviços de casa, e um deles era lavar a louça. E Daniela fazia a janta. Bem, a janta começava a ser feita às 18 horas para que estivesse pronta quando minha mãe chegasse. E eu enrolava, dormia a tarde toda e só ia me dedicar à minha árdua tarefa lá pelas 17. E era aquela loucura, porque eu nunca levava menos de uma hora para fazer aquela droga. Isso mesmo, por mais que eu tenta…

Sofro.

Desculpe, Lu Brasil, mas vou ter que usar uma de suas palavras bloguísticas para definir este post.

Sofro, porque gostaria de ser uma pessoa melhor. Gostaria de não ser preguiçosa, de não fazer fofoca, de não bater no meu filho, de ser uma esposa melhor. Sofro porque queria ter uma opinião firme, e não mudar radicalmente a cada quatro horas.

Sofro porque sou tão desorganizada que sinto raiva. Me mudei para uma casa grande, imprimi uma tabela de organização das tarefas domésticas e colei na geladeira. Segundo esta tabela, a gente tem tarefas fixas para cada dia da semana, e se forem cumpridas a casa fica sempre arrumadinha sem esforço excessivo. Agora eu te pergunto: você segue a tal tabela? porque eu não. Só me movo quando o caos já está instalado, e daí levo um dia inteiro e só arrumo a metade da casa. Ou o Alan vai lá e faz. Sofro. Toda vez que eu procuro um objeto e não encontro eu sofro e me xingo, porque se eu fosse organizada saberia onde está.

Sofro porque o dia em que faço mil pl…

Meu dia dos Pais

Imagem

É do Mateus

Mas esse vídeo ficou tão fofo, que eu tinha que postar aqui. É o meu filhotinho orando pra papar, fala se não é lindo. Fala, fala!

.

Quero passar num concurso

Imagem
Bem, eu já passei em alguns concursos, todos na área de educação. Acontece que eu quero mais. Quero passar num concurso para ganhar mais, ter um pouquinho mais de tranquilidade financeira e condições mais dignas para trabalhar. A área de educação sempre me fascinou, porém ultimamente ando muito fria e calculista: Sem condições de trabalho não dá. Então você me pergunta: Mas você não vai se sentir infeliz trabalhando numa carreira diferente da que você escolheu?

E eu te respondo: Não. Tenho me sentido incompetente para ser educadora, porque a cada dia podemos menos diante das situações que os alunos vivem. Eles têm a vida destruída pela violência e pela ausência (ou presença conturbada, o que é pior) da família. Eu não sou a Mulher-Maravilha para pensar que sou capaz de mudar isso. O que eu quero para a educação? Não sei, sinceramente. Não é mais investimento do Poder Público. Este está batendo cabeça, também sem a menor ideia do que fazer. Não é me qualificar, não que eu saiba tudo, ma…

Putz, fiz merda

Então, né, mais uma vez eu mexi errado no blog e estraguei tudo. Shit! Agora vou ter o maior trabalhão pra por as coisas do meu jeito. Bem, podem se acostumar a ver meu blog sem gracinha como está, pois nem tão cedo eu vou ter saco para arrumar. Eu bem que gostaria de ser muito dedicada com essas coisas mas... bem, eu estou tentando melhorar.

Beijos