O que o consumismo desenfreado está fazendo conosco?

Oi, gente
Bem, eu já estive aqui falando sobre crise financeira, né. Hoje vou continuar falando, mas levando o foco pra um outro lado: o consumismo. Às vezes temos discursos comunistas, contra o capitalismo selvagem, coisa e tal. Mas tenho uma coisa pra dizer: nós estamos todos atolados até o pescoço nesse tal capitalismo e consumismo.

Bem, quando eu me casei, já falei. Ganhava uns 800 e pouco, contando eu e o Alan. Depois melhorou, vá, ganhávamos uns 1500 os dois. E dois anos depois compramos nosso primeiro carro. Não vou repetir tudo de novo, só quero destacar uma coisa: naquele tempo o dinheiro sobrava. Como fomos progredindo, começamos a adquirir coisas que antes não podíamos. Compramos um ar condicionado, pusemos internet banda larga, depois compramos uma casa, pusemos tv por assinatura. Agora me perguntem:

Eu tiraria a tv a cabo?

não

Eu tiraria a internet?

nem pensar

Eu venderia minha casa?

Never

Eu deixaria de dormir no ar?

nem fodendo.

Entenderam? Eu não posso abrir mão de nada disso. Na verdade, eu posso, humanamente falando. Não vou morrer. Mas não imagino mais minha vida sem essas coisas. Nenhuma delas. E é por isso que tantas pessoas que conheço estão se matando de trabalhar e continuam sem dinheiro.

Acho que antes de querer fazer voto de pobreza, a gente deve ponderar várias coisas. Primeiro, a gente acha que por estar ganhando mais um pouquinho pode empregar todo o dinheiro em serviços que têm que ser pagos todo mês. E isso não é inteligente. O dinheiro não pode "dar". ele tem que sobrar. Porque ninguém sabe quando pode vir uma emergência. E, quando você poupa dinheiro, mesmo quando a emergência não vem você pode comprar o que quer sem se endividar.

Bem, eu fiquei a semana inteira pensando nesse post, mas agora as ideias se foram... Fica a reflexão.

Um abraço a todos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vamos lá...

Reforma, gripe e fim de ano.