Novelas

Eu não vejo novela. Vou dizer o porquê.

Primeiro, porque não me interessa. As histórias são sempre iguais, mulher enjoada está grávida, os dois lindinhos que aparecem no início da novela vão terminar junto, blablabla. Tudo igual. Tô mentindo? Segundo, porque a novela tenta, noite e dia, destruir o conceito de família. Quando a gente vê novela, quando menos percebe está torcendo pelo divórcio, pelo adultério, pro pai arrebentar a filha, pra filha ficar com o namorado da mãe... é claro que a novela não vai querer destruir uma família perfeitinha. Essas famílias nem existem nas novelas, são só famílias semidestruídas, pra gente torcer pra acabar de destruir.

Além disso, não tem condições de eu deixar meu filho ver novela. É informação demais. Não que eu tenha que protegê-lo do mundo. Mas a novela está trazendo questões muito avançadas para as cabeças das crianças. Casais transando, discutindo sobre camisinha, casais homossexuais, violência explícita... eu não gosto que Mateus veja isso. É muito cedo pra ele ter que ver isso, pensar sobre, perguntar... vou sempre ser franca com ele, mas acredito que tudo tem um tempo.

Aqui em casa, não vemos novela. Mas não é aquela coisa de oh, não posso ver novela, é proibido. Virou costume. Quando começa uma novela, a gente muda de canal. Antes do advento da tv a cabo aqui em casa, procurávamos noticiários, ou simplesmente desligávamos a TV. Não estou pregando que a novela vai nos levar para o inferno, mas é necessário refletir sobre o que estamos colocando dentro de nossas casas através delas. São mensagens muito sutis do "encardido" (como diria Padre Leo), que nos seduzem. O pecado não é feio. Nããão, ele é belo, e muitas vezes gostoso! Abramos nossos olhos. Pensemos sobre isso!

Um abraço a todos e boa tarde!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vamos lá...

Reforma, gripe e fim de ano.