TPF - Tensão Pré-Férias


Acho que todo mundo sofre isso, não? Só quero que o mundo acabe em barranco pra eu morrer encostada. Queria muito tomar um comprimidinho de manhã e ter disposição pra encarar os dias, que estão cada vez mais difíceis pra trabalhar. A cada dia o trabalho só aumenta, e com ele a sensação de que não vou conseguir terminar tudo até o fim do ano. Nem falo mais em conteúdos trabalhados, porque isso nem de longe eu consigo (ponha a culpa na gripe suína aqui). Estou falando das mil coisinhas pra preencher, dos documentos infinitos, reuniões, etc, etc. A cada dia que o fim se aproxima, este fim é empurrado pra lá com mais trabalho.

Aqui em casa, tudo legal, umas coisas quebrando aqui, a gente fingindo que conserta ali, e vamo que vamo. Tenho andado muito estressada com o trabalho, e isso não está me deixando relaxar em casa como eu gostaria. Mesmo quando estou parada, sem energia pra fazer nada, fico parada e me culpando porque podia ter resolvido mil coisas. Mil coisas o quê? arrumar casa? isso é um serviço que nunca tem fim, não importa o quanto eu faça. Por isso resolvi não fazer tudo. Faço só o necessário para sobrevivermos de forma não perigosa.

O motivo desse post tenso é que além da TPF estou sofrendo da maldita TPDPM (tensão pré, durante e pós menstrual), que acaba com minha beleza. Quero meus comprimidinhos de estrogênio, que me devolvem a leveza e a vitalidade. Bem, vou terminar esse post por aqui, porque Mateus está fazendo um teste: Será que sou capaz de fazer minha mãe ter um ataque de fúria e quebrar todos os móveis da casa? Ele chora por qualquer motivo, e faz questão de ligar e desligar todo e qualquer eletrodoméstico que apareça na sua frente. E se eu tentar impedir, começa a chorar e repetir qualquer palavra incessantemente, daquele jeito que a gente precisa sair de casa com uma camisa de força, sabe? É, meu anjinho. Fiquem com Deus, e desculpem as palavras chatas. Fui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vamos lá...

Reforma, gripe e fim de ano.